Governo de SP diz que morte por nova gripe foi 'exceção excepcionalíssima'

Vítima procurou atendimento por 3 vezes, e não teve doença detectada। Morte por nova gripe deixa vizinhos preocupados em rua de Osasco।

O secretário estadual de Saúde de São Paulo, Luiz Roberto Barradas Barata, declarou nesta sexta-feira (10) que considera a morte de uma menina de 11 anos em Osasco (SP) por nova gripe uma exceção. O caso é tratado como raro, pois ninguém da família relata que viajou para o exterior ou teve contato com pessoas que saíram do país.
"O caso foi uma exceção excepcionalíssima", ponderou. "Os pais não devem ficar preocupados. A secretaria está investigando qualquer morte que envolva problemas respiratórios para saber se é caso de nova gripe", disse Barradas Barata.
A vítima procurou atendimento pela primeira vez no dia 28 de junho. Tinha dor abdominal, vômito e febre. No dia seguinte, voltou ao mesmo serviço de saúde com febre de 39 graus, tosse, dores no corpo e vômito. Depois de medicada, foi liberada. Até que em 30 de junho, deu entrada num hospital privado com infecção generalizada e foi internada na UTI. Seis horas depois, sofreu uma parada cardíaca e não resistiu.
O caso da menina, no entanto, só foi descoberto depois que o irmão, de 7 anos, apresentou sintomas durante o velório dela, levantando suspeitas da família. Ele foi levado ao hospital Emílio Ribas, onde foi constatada a contaminação.
Mas para o secretário de Saúde, não houve falha no diagnóstico. “Ela não preenchia o critério de suspeita por gripe suína. Tinha febre, mas os sintomas mais importantes da criança eram as dores abdominais”, argumenta. Segundo Barata, a infecção que levou à morte pode ter sido agravada por uma deficiência no sistema imunológico da menina. “Quando era pequenininha, dois, três anos de idade, ela teve uma hantavirose. Infecção grave pelo hantavírus. Isso pode ter deixado o sistema imunitário dessa criança comprometido. A gripe deve ter reduzido o sistema imunitário dessa criança e isso fez ela desenvolver a septicemia e consequentemente ir a óbito”, diz.
A infecção pela nova gripe também foi confirmada na mãe, de 40 anos, e no pai, de 57. O garoto e a mãe passam bem, já tiveram alta e estão em isolamento domiciliar.
O pai permanece internado no Hospital Emílio Ribas. Hipertenso, está com um leve desconforto respiratório, mas passa bem.
Outro menino que manteve contato com a família também contraiu a nova gripe, mas passa bem. Osasco registra seis casos confirmados da nova gripe.
O estado de São Paulo tem 457 ocorrências confirmadas. Do número total, cinco pacientes permanecem internados. Dois deles, ambos adultos, em UTI (um na capital e outro no interior).


Mikael Fernandes

Escritor e administrador no blog, técnico em Redes de Computadores. Tem uma grande afeição por tecnologia e gosta de compartilhar notícias e informações relevantes.