Pesquisadores da Yale desenvolvem um método para medir a placenta

O médico elaborou a equação com ajuda do pai, que é matemático. O indicador evita morte do feto por desnutrição.

A maioria das mortes de fetos ocorrem pois, a placenta da mãe é muito pequena. Para evitar essas mortes, pesquisadores da Faculdade de Medicina da Universidade Yale desenvolveram um método que mede o volume do órgão, que é responsável pelo fornecimento de oxigênio e alimento para o feto. Até hoje não era possível realizar essa medição do “tanque de combustível” fetal adequadamente. Somente nos Estados Unidos, aproximadamente 30 mil mulheres sofrem de interrupção da gravidez por causa desse motivo a cada ano.

Quando o especialista do Departamento de Obstetrícia Harvey Kliman, Ginecologia e Ciências Reprodutivas, questionava seus colegas perinatologistas pois os mesmos não avaliavam a placenta quando realizavam ultrassom de rotina, a resposta era sempre a mesma: trata-se de uma estrutura curva, muito difícil de mensurar. Se fosse preciso medi-la, acrescentavam, seria necessário um maquinário muito caro, sem falar em treinamento especializado e mais tempo para avaliação.

Mikael Fernandes

Escritor e administrador no blog, técnico em Redes de Computadores. Tem uma grande afeição por tecnologia e gosta de compartilhar notícias e informações relevantes.