Nos próximos 14 anos, São Paulo terá mais idosos do que crianças

A previsão para tal fenômeno é 2024, segundo projeção feita pela Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade).


São Paulo está envelhecendo. Mas não porque a capital está próxima de comemorar cinco séculos de fundação. Mas por sua população amadurecida estar aumentando cada vez mais.

Nos últimos dez anos, o número de paulistanos com 60 anos ou mais subiu 35% chegando a 1,3 milhão. E a tendência trará uma mudança simbólica em 2024, quando a população idosa vai superar a de crianças e jovens de até 14 anos.
 
Pela projeção da Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados (Seade), feita exclusivamente para a cidade, esse número ultrapassará em 2024. Pela primeira vez desde que há pesquisas deste tipo, a terceira idade (que será de 2,2 milhões) ultrapassará o número de crianças (de 2,13 milhões).  A metrópole terá que se adaptar a esse cenário.

"Uma mudança como essa exigirá que a cidade se adapte, com opções de lazer, transporte, habitação e até publicidade mais focada nesse público", analisa o demógrafo Carlos Eugenio de Carvalho Ferreira, da área de projeções demográficas da Seade. Para ele, o envelhecimento da população se deve a uma combinação de fatores, como a rápida urbanização; a participação crescente das mulheres no mercado de trabalho e o desenvolvimento da saúde pública.

Nos últimos dez anos, o número médio de filhos por mulher, na capital, teve queda de 2,2 para 1,9. Redução de 14%. Caso o ritmo for mantido, em 2017 o índice será de 1,64 - equivalente ao de países europeus.

Uma pesquisa realizada em 1980 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), mostrou que a média de vida do brasileiro era de 20,2 anos. Hoje é de 28,8 e a tendência é aumentar.

Fonte: MSN Notícias

Mikael Fernandes

Escritor e administrador no blog, técnico em Redes de Computadores. Tem uma grande afeição por tecnologia e gosta de compartilhar notícias e informações relevantes.