Segundo a polícia, Bruno e Macarrão passam a noite em cela improvisada

A prisão do goleiro e de seu amigo foi decretada na quarta-feira (7) pela Justiça do Rio de Janeiro.

O goleiro Bruno do Flamengo e seu amigo Luiz Henrique Romão (Macarrão), passaram a noite desta quarta-feira (7) em celas improvisadas, os dois ficaram separados na Divisão de Homicídios do Rio (DH) – sede, Zona Oeste.

Os policiais levaram colchonetes e cobertores para o interior do DH, o goleiro e o amigo não receberam visitas.


De acordo com a polícia os dois são suspeitos de envolvimento no desaparecimento de Eliza Samudio, ex-amante do jogador. O Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) pediu a prisão temporária do goleiro e do amigo que foi decretada pela Justiça do Rio ainda na manhã de quarta (7).

“Temos um mandado de prisão temporária expedida pela vara do Tribunal de Justiça de Contagem com prazo de 30 dias, prorrogáveis por mais 30 dias” afirmou Alessandra Wilke, delegada-adjunta da Delegacia de Homicídios de Contagem e disse ainda que a transferência dos dois pode ocorrer a qualquer momento.

Alessandra Wilke disse que na madrugada desta quinta-feira um avião de pequeno porte está estacionado no pátio do aeroporto Santos Dumont para levar os dois para Minas, assim que a autorização for recebida pela polícia.

De acordo com o Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ), caso Bruno e Macarrão sejam condenados eles podem pegar entre dois a oito anos de prisão, pelo crime de sequestro e cárcere privado, agravado pelos maus-tratos contra Eliza, e de três meses a um ano, por lesão corporal.

Com informações dos portais: G1 e R7

Mikael Fernandes

Escritor e administrador no blog, técnico em Redes de Computadores. Tem uma grande afeição por tecnologia e gosta de compartilhar notícias e informações relevantes.